quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Pedro Casaldaliga, um bispo feminista

Neste vídeo, Ana Helena Tavares une trechos de dois depoimentos que colheu em Goiânia há duas semanas. Um da professora Eunice e o outro do ex-padre Antonio Canuto, que é hoje secretário da coordenação nacional da Comissão Pastoral da Terra. Eles são parte do material que embasará o capítulo da biografia "Um bispo contra todas as cercas" no qual Ana Helena pretende sustentar que uma das cercas que Dom Pedro lutou para derrubar é que separa os direitos de homens e mulheres.


domingo, 6 de dezembro de 2015

Missa dos Quilombos foi um desafio de Dom Hélder a Dom Pedro, conta Pedro Tierra

No fim do mês de novembro, em Brasília, Ana Helena Tavares entrevistou Pedro Tierra (Hamilton Pereira), que falou por 1 hora e meia e disse que ainda tem mais a falar. Segue um trechinho de 3 minutos. Ele fala sobre a Missa dos Quilombos, produzida nos anos 80 logo após a Missa da Terra Sem Males. A 1ª era sobre os índios, a 2ª sobre os negros. Ele comenta que foi mais difícil pra Igreja aceitar a dos negros. "A Igreja matou a alma dos índios, evangelizando-os, mas salvou suas vidas físicas. Quanto aos negros... A igreja justificava a escravidão", diz.

sábado, 31 de outubro de 2015

ARENA 1, ARENA 2, e o afeto em tempos de ditadura

Trecho de entrevista de Rodolfo Cascão a Ana Helena Tavares para o livro "Um bispo contra todas as cercas", biografia de Dom Pedro Casaldáliga.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

sábado, 15 de agosto de 2015

Chico Alencar explica por que causas de Pedro Casaldaliga continuam atuais

Trecho de entrevista a Ana Helena Tavares. Reforma Agrária. Escravidão. Índios. Por que não resolvemos? Chico Alencar responde. Aguardem pela entrevista completa no livro. 


segunda-feira, 27 de julho de 2015

"Malditas sejam todas as leis!" Benditos sejam os grandes juristas



Antônio Modesto da Silveira e Fábio Konder Comparato também lutaram e lutam contra todas as cercas. Os juristas, conhecidos por serem grandes humanistas, deram depoimentos para a biografia de Dom Pedro. Modesto confirmou a verdade dos versos de Dom Pedro. "Malditas sejam todas as leis amanhadas por umas poucas mãos para ampararem cercas e bois e fazerem a terra escrava e escravos os humanos". As leis são feitas pelos grandes, para os grandes? "Mas é claro!", concordou o advogado e ex-deputado que, para exemplificar, contou uma história do tempo em que era parlamentar. Já Comparato, muito ligado à Igreja Católica, preferiu se valer de três leis bíblicas, as quais segundo ele só Dom Pedro e poucos cumprem. Aguardem o livro.

terça-feira, 2 de junho de 2015

Pedro e o valor do silêncio

Foto de Dom Pedro Casaldáliga sentado em sua casa, tirada em 2006, enviada para este blog por Telma Araújo, que trabalha de voluntária na prelazia de São Félix.
Ela diz que aprendeu com ele o valor do silêncio. Uma vez ouviu dele uma frase que nunca se esqueceu: "É no silêncio que reside minha resistência e minha esperança".
E você também quer dar seu depoimento? Tem fotos dele? Entre em contato por aqui ou pelo e-mail anahelenart@hotmail.com

Foto: Telma Araújo

domingo, 31 de maio de 2015

Biografia de Dom Pedro Casaldáliga - Um livro para as causas da vida

UM BISPO CONTRA TODAS AS CERCAS
Foto: Ana Helena Tavares
Pedro Casaldáliga, catalão radicado no Brasil, merece um livro que o biografe e foque em sua luta contra a escravidão, contra a opressão aos povos indígenas, contra o latifúndio, contra todas as cercas, durante os anos de arbítrio que passou no Brasil desde que chegou aqui em 1968 até o fim da ditadura. Um livro que mostre que, mesmo depois do fim da ditadura, ele continuou sua luta e recebendo ameaças. Este é o projeto “Pedro do Araguaia, um bispo contra todas as cercas”, idealizado pela jovem jornalista Ana Helena Tavares.
É um projeto que pretende ter rigor jornalístico, ouvindo várias versões e pesquisando diversas fontes. Além de documentos já trazidos do Araguaia, Ana Helena entrevistará pessoas ligadas ao bispo e voltará ao Araguaia. Se tiver oportunidade, irá também à Catalunha, território espanhol onde o bispo nasceu.
Este projeto está sendo realizado graças ao financiamento coletivo de mais de 100 contribuidores. Assim, Ana Helena poderá se dedicar, visando, primordialmente, a difusão da história de Dom Pedro Casaldáliga, hoje bem menos conhecida no Brasil do que o necessário para servir de exemplo.
Há inúmeras formas de colaborar:
1- Converse com seus amigos e diga que está sendo feita a biografia de um bispo que abraçou as mais importantes causas da humanidade.
2- Entre em contato, pelo fórum de comentários deste blog ou pela página no Facebook Pedro do Araguaia, um bispo contra todas as cercas – e sugira pautas.
3- Você pode dar algum depoimento sobre Dom Pedro? Conhece alguém que possa e tem caminhos para chegar a essa pessoa? Sabe de lugares que precisam ser visitados? Leu algum livro ou reportagem que cite Dom Pedro? Tem fotos dele ou que simbolizem as causas dele?
Manifeste-se e faça parte desse esforço coletivo, afinal tudo na vida de Pedro sempre foi coletivo. 
 ————————– // —————————–
Ana Helena Tavares é carioca, nascida no ano das “Diretas Já!”. Jornalista (MTB: 34692), membro efetivo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e editora do site “Quem tem medo da democracia?”, entrevistou durante cinco anos quase 30 pessoas que resistiram à ditadura. Tais relatos serão publicados brevemente em livro. Um dos relatos colhidos foi o de D. Pedro Casaldáliga, bispo emérito da prelazia de São Félix do Araguaia. Foi uma viagem que mudou a vida de Ana Helena. E agora ela quer dedicar-se a fazer um livro só para Dom Pedro, só para as “causas da vida”, que ele a pediu para jamais abandonar.

sábado, 30 de maio de 2015

A ternura e o vigor de Pedro Casaldáliga, por Leonardo Boff

Segue neste vídeo trecho de entrevista de Ana Helena Tavares com Leonardo Boff. Nesta parte, Boff começa lembrando da luta de Pedro Casaldáliga em defesa dos direitos das mulheres, diz que ele abraçou, com ternura e vigor, causas universais, logo atemporais, e termina colocando o bispo entre os três grandes nomes da Igreja. São 4 minutos, o que equivale a 10% da conversa que durou 40 minutos. Aguardem para conferir esta e outras entrevistas completas no livro "Um bispo contra todas as cercas".


terça-feira, 21 de abril de 2015

Caminho sem volta



Como a autora deste projeto conheceu Dom Pedro e por que se encantou? Conheceu-o em 2012, quando cruzou o Brasil de ônibus para ir à sua casa em São Félix do Araguaia entrevistá-lo para seu livro sobre a ditadura. Não é possível estar diante dessa figura fisicamente magra, já fragilizada pelo Parkinson, e que depois dos 80 anos ainda tem sua cabeça a prêmio, sem se encantar com sua fortaleza de alma e sua lucidez que chega a constranger. Para Ana Helena, não seria possível ter saído da casa dele vendo-o lhe puxar pelo braço e dizendo em seu ouvido "nunca abandone as causas da vida" e depois abandoná-las. Não dava. Ir ao Araguaia, para quem clama por justiça, é um caminho sem volta. Ana Helena saiu de lá com a certeza que sua vida tinha tido um divisor de águas. No vídeo acima, trecho da entrevista.

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Frei Betto sobre Pedro Casaldáliga

A primeira entrevista feita para essa biografia foi realizada neste início de abril/2015 com Frei Betto. Para ele, não se pode falar em Pedro Casaldáliga sem falar em "coerência evangélica". "Porque (Casaldáliga) é o cristão mais coerente que conheço", afirma o frei, que recorda ter ouvido pela primeira vez o nome de Casaldáliga quando ele, Frei Betto, estava na prisão, no início dos anos 70, e Casaldáliga foi nomeado bispo prelado de São Félix do Araguaia. Para citar uma passagem que considera marcante na vida de Casaldáliga, Frei Betto recorreu a um trecho de um de seus livros, no qual conta um emblemático episódio de uma visita de Casaldáliga a Cuba. Esse episódio e a íntegra do depoimento de Frei Betto estarão contados na biografia.